Atualize o seu browser.

Ao que parece, está a usar uma versão desatualizada do browser Microsoft Edge. Para ter a melhor experiência possível no website da Busch, atualize o seu browser.

TAPIR

Detetores de fugas

tapir_hl_2216_a

As fugas nos sistemas de vácuo podem causar danos consideráveis em processos industriais sensíveis. As bombas de vácuo podem falhar ou exigir manutenções mais frequentes. A qualidade à saída pode deteriorar-se e podem ocorrer perdas de eficiência energética. Como consequência, os custos energéticos e operacionais gerais sobem consideravelmente.

Os nossos detetores de fugas TAPIR foram concebidos especificamente para evitar todos estes problemas. Estes conseguem localizar e quantificar as fugas com grande precisão, contribuindo para a melhoria da qualidade à saída, da eficiência e da fiabilidade de todo o processo. Em quase todas as indústrias, desde a automóvel à petrolífera.

O nosso TAPIR permite detetar fugas de várias formas. O chamado teste de pulverização, indicado para componentes em vácuo. E a deteção de fugas através do odor para componentes sob pressão. O meio de deteção é o gás sinalizador hélio ou hidrogénio.

Ambos os métodos de teste são fáceis de executar e fornecem resultados exatos, o que faz do TAPIR o complemento perfeito para o seu processo a vácuo.

Princípio de funcionamento

Teste de pulverização (componentes sob vácuo)
O chamado teste de pulverização é o método de teste ideal para componentes em vácuo. Este princípio de medição dispõe da mais elevada sensibilidade de todos os métodos disponíveis. Hélio ou hidrogénio é pulverizado sobre a superfície exterior do objeto de teste. Em caso de fuga, as moléculas recebidas são sugadas pela bomba de vácuo turbomolecular integrada do TAPIR, juntamente com a sua bomba primária. Finalmente, acabam por chegar a uma célula de análise. Esta célula deteta os átomos do gás sinalizador.

Deteção de fugas através do odor (componentes sob pressão)
A deteção de fugas através do odor é o método perfeito para componentes sob pressão. Um objeto de teste é pressurizado com hélio ou hidrogénio. Em seguida, uma sonda de odor conectada ao nosso TAPIR é deslocada lenta e sistematicamente sobre o objeto. Em caso de fugas, são detetados os átomos do gás sinalizador que escapem. Assim, a fuga pode ser localizada com precisão.

TAPIR HL

tapir_hl_1102_a
Os dispositivos de deteção potentes para todas as aplicações

  • Resultados de medição exatos
  • Tempo de resposta superrápido
  • Tempos de inicialização curtos
  • Painel de controlo amovível
  • Visor a cores de alta definição com ecrã tátil
  • Navegação intuitiva por menu
  • Definições dos parâmetros personalizáveis
  • Cartão de memória SD integrado

Vídeo: como funcionam os detetores de fugas TAPIR HL

3d_animation_tapir_hl_thumbnail

Os cookies de marketing devem ser aceites para assistir a este vídeo.

Accept marketing-cookies

Vantagens da série TAPIR HL

Os TAPIR HL são os novos detetores de fugas da Busch. Todos os modelos foram concebidos especificamente para a deteção de fugas através do odor ou de pontos de pulverização, em praticamente todas as aplicações. Estes detetores de fugas caracterizam-se pelo seu tempo de resposta rápido, tempos de inicialização curtos e resultados de medição exatos.

Os TAPIR HL estão disponíveis em duas versões diferentes. Na versão portátil pequena e ultraleve, com uma bomba de vácuo de membrana a seco integrada. Esta versão é o dispositivo ideal para os técnicos de assistência. Pode ser operado em qualquer disposição, o que o torna particularmente adequado para a deteção através do odor em equipamentos grandes e tubagens.

Na versão polivalente, inclui uma bomba de vácuo de palhetas rotativas lubrificada a óleo, de alta capacidade, para tempos de bombeamento extremamente curtos. Graças ao seu caudal elevado, esta versão caracteriza-se por respostas rápidas ao gás sinalizador selecionado. Este detetor pode ser posicionado numa bancada, por exemplo. Outra opção consiste em integrá-lo permanentemente numa linha de produção automatizada.

Ambas as versões estão equipadas com um painel de controlo amovível, incluindo um visor a cores de alta definição com ecrã tátil. Graças aos seus ímanes incorporados, também pode ser fixado em suportes metálicos. Em caso de fugas, o TAPIR indica o índice de fugas no visor, ou então emite um sinal acústico.

Todos os dados relevantes são guardados no cartão de memória SD integrado. Os dados podem ser descarregados facilmente e utilizados para documentação e pós-processamento dos resultados do teste de fugas. O menu tem uma estrutura clara e intuitiva para o utilizador. Todas as definições dos parâmetros podem ser personalizadas. Isto permite que os utilizadores vejam apenas as informações importantes para os seus processos específicos.

Todos os produtos TAPIR HL

  • TAPIR HL 1102 A
    TAPIR HL 1102 A

    Pressão final:

    Caudal nominal da bomba:

    Saber mais
  • TAPIR HL 2216 A
    TAPIR HL 2216 A

    Pressão final:

    Caudal nominal da bomba:

    Saber mais

FAQ TAPIR

Que tipo de detetores de fugas são os TAPIR HL?

Os TAPIR HL são detetores de fugas que funcionam com os gases sinalizadores hidrogénio ou hélio. A utilização de gases sinalizadores permite detetar, localizar e quantificar as fugas nos sistemas de vácuo.

Quais são as vantagens dos detetores de fugas TAPIR HL?

Os detetores de fugas TAPIR HL conseguem detetar os gases sinalizadores hélio e hidrogénio com precisão muito elevada. Desde fugas grandes às mais ínfimas microfugas. Eles melhoram a eficiência energética dos sistemas de vácuo, asseguram a qualidade do produto e aumentam a segurança dos produtos finais.
O TAPIR HL 1102 A distingue-se pela sua mobilidade e constitui a escolha perfeita para os técnicos de serviço de piquete. Ele oferece todas as funções de um detetor de fugas potente numa unidade compacta, que ocupa metade do espaço e tem metade do peso e do tamanho face a um detetor de fugas convencional, sem comprometer o desempenho.
O TAPIR HL 2216 A consegue detetar, de maneira fiável, fugas de maiores dimensões, mesmo a 100 mbar. É possível quantificar com exatidão o índice de fugas a pressões inferiores a 25 mbar. Por conseguinte, o TAPIR HL 2216 A consegue detetar fugas ainda antes de os detetores de fugas convencionais ativarem sequer o seu modo de teste.

Em que aplicações podem ser utilizados os detetores de fugas TAPIR HL?

Os detetores de fugas TAPIR HL podem ser utilizados em praticamente todas as aplicações de verificação de estanqueidade de tubos, válvulas, tanques, bombas de vácuo, etc. Por exemplo, na indústria automóvel (por ex., airbags, depósitos de combustível, válvulas do ABS), hospitais e estabelecimentos de saúde (por ex., pacemakers, cateteres, filtros de sangue), embalamento a vácuo, produção de semicondutores (por ex., controladores de fluxo de massa, circuitos integrados, tubos de gás), indústria aeroespacial (por ex., motores, antenas, alimentação de combustível).

Qual é a diferença entre o teste de pulverização e a deteção de fugas através do odor?

O teste de pulverização é indicado para componentes sob vácuo. Este oferece a mais alta sensibilidade de todos os métodos disponíveis. A deteção de fugas através do odor é utilizada para componentes sob pressão. Esta é a escolha perfeita para a localização precisa de fugas.

Quais são os componentes de um detetor de fugas TAPIR HL?

Os detetores de fugas TAPIR são máquinas complexas concebidas para aplicações altamente exigentes.
Os componentes principais de um detetor de fugas são a bomba primária, uma bomba de vácuo turbomolecular, um bloco de válvulas, uma célula de análise e um visor.

Em que situações/aplicações é que devo usar o TAPIR HL 1102 A?

O TAPIR HL 1102 A é um detetor de fugas único, que oferece a maior sensibilidade de deteção, apesar de ter metade do peso e do tamanho, e de ocupar metade do espaço, face a unidades de bancada convencionais. Graças à sua portabilidade, ele representa a escolha perfeita para o serviço de deteção de fugas e muitas outras aplicações. Apesar de ser tão compacto e pequeno, constitui um sistema de deteção de fugas completo com o mesmo grau de sensibilidade que os modelos maiores.
As caixas de transporte encontram-se disponíveis como acessórios, de forma a permitirem o transporte e expedição fáceis do TAPIR HL 1102 A.

Em que situações/aplicações é que devo usar o TAPIR HL 2216 A?

O TAPIR HL 2216 A pode ser usado para a deteção de fugas em diversas aplicações. Desde a deteção de fugas industrial até à integração numa linha de produção. Estes são os únicos detetores de fugas da sua categoria que oferecem uma deteção de fugas qualitativa a partir dos 100 hPa (mbar), antes de entrarem no modo de teste (25 mbar) para a deteção de fugas quantitativa. No modo de deteção de fugas através do odor, oferecem a mais alta sensibilidade de 5*10-9 mbar l/s.

Qual é a diferença entre a deteção de fugas qualitativa e quantitativa?

Inicialmente, a deteção de fugas qualitativa determina apenas se existe ou não uma fuga grande no sistema inspecionado. Com o Busch TAPIR HL 2216 A, isto é possível logo a partir de uma pressão de entrada de 100 mbar. À medida que a pressão de entrada diminui, por norma, a 25 mbar, os detetores de fugas não só conseguem detetar as fugas, mas também quantificá-las. Isto significa que é possível determinar com exatidão a dimensão de uma fuga, com base no índice de fugas.

É possível salvaguardar os dados de medição?

Sim! O cartão SD amovível permite salvaguardar os dados de medição. Adicionalmente, é possível guardar as definições dos parâmetros. Além da utilização do detetor de fugas de forma independente do equipamento auxiliar, também pode ser ligado a um computador ou outro equipamento de produção, graças às interfaces de comunicação disponíveis.

Que tipo de material é utilizado para os filamentos dentro da célula de análise?

São utilizados filamentos de irídio revestidos de ítrio de longa vida útil dupla com um multiplicador de eletrões de placa multicanal para incrementar o desempenho.

Quais são os modos disponíveis do TAPIR HL 1102 A e do TAPIR HL 2216 A?

Ambos os detetores de fugas TAPIR oferecem três modos de teste diferentes: sensibilidade reduzida, normal e alta. Estes modos são selecionados automaticamente. Dependendo da pressão de entrada detetada pelo sensor de pressão Pirani, são acionadas automaticamente diferentes válvulas no bloco de válvulas. Isto desencadeia a abertura de diferentes válvulas, permitindo a entrada do gás sinalizador na bomba de vácuo turbomolecular em diferentes posições. Dependendo da posição de entrada do gás na bomba de vácuo turbomolecular, a sensibilidade é aumentada. O modo de sensibilidade reduzida do TAPIR HL 1102 A começa nos 15 mbar, enquanto o modo de sensibilidade reduzida do TAPIR HL 2216 A começa nos 25 mbar. Além disso, o TAPIR HL 2216 A dispõe de um modo adicional, o chamado modo massivo. Este permite a deteção de fugas qualitativa a partir dos 100 mbar, antes de serem atingidos os modos de teste normais.

Quais são os acessórios recomendados?

Os dois acessórios principais são a pistola de pulverização de hélio, assim como a sonda de odor. Ambos são essenciais para o respetivo método de teste, o teste de pulverização ou a deteção através do odor. Os trolleys de transporte e a caixa de transporte são recomendáveis para uma maior mobilidade e para proteger os detetores de fugas TAPIR HL durante o transporte. Os filtros de aspiração são necessários para proteger o sistema de vácuo de alta qualidade no interior do detetor de fugas contra danos causados por partículas de pó.