Medicina com casca de ovo - O vácuo proporciona um inovador tipo de curativo

Medicina com casca de ovo - O vácuo proporciona um inovador tipo de curativo

As feridas crónicas são um grande problema na medicina. Um novo tipo de curativo poderá ajudar. Este é feito da fina camada que adere ao interior das cascas de ovos. Os sopradores da Busch são utilizados para gerar vácuo e sobre pressão para o transporte de materiais delicados.
Eggshell-membrane-wounds-4.jpg

De acordo com o Colégio Americano de Cirurgiões, só nos EUA, 6,5 milhões de pessoas sofrem de feridas crónicas. Estas causam dor constante às pessoas afetadas. O problema torna-se mais grave com o desenvolvimento demográfico: a capacidade de sarar feridas diminui conforme aumenta a idade.

Problema com os curativos

Existem inúmeros materiais para curativos para o tratamento de feridas crónicas. No entanto, até à data, nenhum é adequado a todas as feridas, nem garante a cura. Um novo material poderá tornar o cuidado das feridas melhor e mais eficaz. Foi criado pela empresa norueguesa Biovotec. A membrana única é composta por colagénio e é feita da membrana da casca do ovo da galinha.

O curativo para feridas da Biovotec apresentou bons resultados nos testes em animais. Os testes recorrentes em doentes são também promissores. Espera-se que o penso único seja aprovado para uso clínico no início de 2020.

Matéria-prima delicada

Nem sempre é fácil tirar a casca a um ovo cozido: a fina membrana da casca fica muitas vezes agarrada à clara do ovo e parte-se facilmente ao descascar. A separação mecânica da casca e da delicada membrana não é, assim, uma tarefa fácil. Os detalhes sobre a forma como a Biovotec gera esta parte são ultra secretos.

A matéria-prima vem de um produtor de alimentos. A máquina parte e processa até 100 000 ovos por hora. A Biovotec prepara as cascas num processo composto por várias fases. É possível obter aproximadamente 23 quilogramas de membrana de casca como matéria-prima a partir de 600 quilogramas de casca de ovo.

Os ventiladores rotativos de lóbulos Tyr e os ventiladores de canal lateral Samos da Busch ficam a cargo do transporte do material entre os diferentes passos do processo. Estes geram vácuo ou sobrepressão, de forma a aspirar o cálcio e a membrana da casca através do sistema, ou para os mover, soprando.

Os dados mais recentes da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) são de 2013. Nessa altura, os japoneses eram os líderes, com um consumo anual per capita de 19,15 quilogramas de ovos de galinha. O Paraguai ficou em segundo lugar, com 18,83 quilogramas, mesmo à frente da República Popular da China, com 18,76 quilogramas per capita por ano. Com 12,20 quilogramas, a Alemanha estava muito atrás. O menor consumo de ovos é encontrado em países da África Central e Oriental.


Inscreva-se e receba a newsletter "World of Vacuum!"
Inscreva-se já para se manter atualizado com as mais recentes e fascinantes notícias do mundo do vácuo.

INSCREVER-SE